Exagerou no fim de semana? Aplique a lei da compensação!


Ok, você saiu da linha: comeu picanha, tomou caipirinha, almoçou lasanha e fechou o domingo na companhia de uma caixa de bombom, diante da TV. Acontece. Afinal, ninguém é de ferro, e uma folga na dieta a gente merece. A saída é retomar a rotina e se preparar melhor para as futuras tentações

por Cida Taiar fotos Karine Basílio

Tem gente que vai à churrascaria e fica nas saladas, no suco e pede fruta na sobremesa. É o caso da Giullia, minha vizinha do quarto andar, aquele tipo de mulher que retoca a raiz do cabelo duas vezes por mês, malha até aos domingos e só abre a porta de casa com gloss e salto alto. Pessoas “normais”, como eu e você, não são tão disciplinadas assim: cometem pecadinhos à mesa de vez em quando, principalmente nos finais de semana. Aliás, as pesquisas mostram que a maioria das pessoas consome em média 150 calorias a mais na sexta, no sábado e no domingo, o que dá um total de 450 calorias extras no final de semana. É uma caipirinha aqui, feijoada ali, vários chopinhos na balada, a pizza do domingo e pronto! Lá se vai o sacrifício de segunda a sexta para não passar das 1 500 calorias por dia.

O efeito colateral é inevitável: segunda-feira vira o dia nacional do desânimo. Desanimada, você começa o dia com o taxímetro calórico liberado para pão e manteiga, bolo, café com leite açucarado. No lanche, dois ou três pãezinhos de queijo. E arremata a noite com... bombons. O conselho que posso dar a você é o que digo a mim mesma, nas segundas- feiras de ressaca: muita calma nessa hora. Em vez de enfiar o pé na jaca, como se diz, e pôr tudo a perder, mentalize duas regras de ouro. A primeira: nem pense em desistir da dieta – os efeitos de um deslize não costumam ser tão danosos. A outra: nada de radicalizar para compensar o prejuízo. Trocar almoço e jantar por uma salada de folhas e dobrar a carga na malhação vão deixar você fraquinha, fraquinha. E fraqueza significa fome, que abala o autocontrole e faz você cair na comilança tudo de novo. é proibido sentir culpa Vamos por partes. Fazer dieta não é morrer para o mundo. Abandonar o social para evitar a tentação, por exemplo, parece uma medida extrema, prejudicial à saúde e altamente comprometedora em relação ao sucesso do seu regime. Radicalizar e levar sua lancheira light a tiracolo para todo canto também não dá. Então, siga a minha tática. Não recuse convite nenhum. Divirta-se e coma, sim, com moderação. Não deu para segurar? Tudo bem. Ponha em prática a lei da compensação, estratégia eleita por nove entre dez mulheres que conseguem manter a forma sem perder qualquer balada. Traduzindo: se em vez dos dois brigadeiros que constavam do seu plano você comeu quatro, fique no grelhado e salada na próxima refeição. Essa estratégia tem um mandamento importantíssimo – é proibido sentir culpa. O que você não pode é liberar o cardápio todo final de semana pensando em reparar o dano depois. Se isso virar rotina, vai ser um tormento retomar a dieta a cada segunda-feira. “A lei da compensação só funciona se você souber contrabalançar o exagero de forma sensata e saudável”, explica a nutricionista Cynthia Antonaccio, da Equilibrium Consultoria em Nutrição & Bem-Estar. Em vez de compensar depois, você pode fazer melhor: acumular créditos antes para usá-los mais tarde, no restaurante ou na festa de casamento.

Economize hoje para gastar depois

Dá, sim, para manter a dieta sem abrir mão dos prazeres da vida e das delícias da boa mesa. Dividimos a lista de orientações em dois blocos. No primeiro, você aprende a se preparar antes para uma happy hour, um jantar, churrasco ou casamento, com direito a algumas liberalidades. No segundo, veja o que dá para fazer para compensar os excessos


O que fazer antes...

• Festa ou churrasco no fim de semana?
Comece o dia com uma refeição pouco calórica para reservar um estoque extra de calorias para o almoço. Você pode tomar um shake de banana com gelatina e iogurte, que vale 150 calorias e vai mantêla satisfeita por umas três horas. Se preferir bebidas quentes, tome café com leite mais uma fatia de pão integral com queijo light, combinação caseira, fácil de preparar e com apenas 100 calorias.
• Se o almoço for tarde, coma uma fruta, tome suco ou um iogurte desnatado ali pelas 11 horas, porque o lanche da manhã é indispensável, mesmo em dia de festa.
• Churrascaria exige bom senso. Se picanha sem a companhia da farofa não faz o menor sentido para você, na hora da bebida fique ou com a caipirinha (ou vinho ou cerveja) ou com a sobremesa.
• Se o churrasco for entre amigos, sugira ao churrasqueiro assar cebola, tomate e fatias de abacaxi. Todo mundo gosta, têm poucas calorias e muitas fibras, que enchem o estômago e ajudam a maneirar com as carnes. Volte à dieta na refeição seguinte: fique com sanduíche de atum sem maionese (170 calorias) ou salada de frutas com cereal e iogurte (240 calorias) ou sopa de legumes (180 calorias).
• Casamento à noite? Coma alguma coisa antes da cerimônia: duas fatias de pão integral com queijo garantem energia para esperar a festa sem o estômago reclamar.
• “Na festa, nada é proibido: prove de tudo um pouco. Mas comer de tudo é diferente de comer tudo”, lembra Roseli Masi, coordenadora do Meta Real – Método Tático de Reabilitação Alimentar.
• Se houver bufê, comece com a salada. Depois, monte um prato dando preferência ao peixe ou ave em vez de carne vermelha; se for um bufê de massas, escolha as que levam molho vermelho, em vez de branco. Mas uma negociação: caso faça gosto no vinho ou cerveja, fique com um copo só e coma apenas um docinho.

...e depois

• No dia seguinte, lembra a nutricionista Roseli Rossi, da Equilíbrio Nutricional, em São Paulo, o mandamento é desintoxicar, o que já ajuda a compensar o extra de calorias. Ela sugere uma dieta com alimentos depurativos e diuréticos (veja quadro), que dão uma força para fígado e rim, vítimas da comilança.
• Evite carboidratos simples, carnes vermelhas, frituras, açúcares, alimentos que sobrecarregam o fígado e dificultam a recuperação do organismo.
• Aumente o consumo de frutas e vegetais e esqueça produtos industrializados.
• Beba bastante líquido. Chá verde, chá de gengibre, limonada, suco de frutas (diluído em água e com adoçante), água-de-coco, além de muita água, tudo para reduzir a retenção hídrica e limpar seu corpo.
• Caminhe ou faça uma corridinha leve de meia hora. Além de aumentar a queima calórica, a atividade física acelera a circulação e melhora a disposição física, amenizando bem os sintomas da ressaca.
• Para não esquecer: um único bombom não engorda; o que pesa na balança é uma caixa inteira. “Então, não se martirize com pequenos deslizes, apenas evite que se tornem habituais”, diz Fernanda Fernandes, gerente nacional dos Vigilantes do Peso.

truque à francesa

Dizem que, em Paris, não se acha uma mulher gordinha nem mesmo para estrelar um comercial de TV. Exagero à parte, Mireille Guiliano, autora de As Mulheres Francesas Não Engordam (Editora Campus, 30 reais), um best seller que já foi tema de reportagem aqui na BOA FORMA, explica que as parisienses mantêm o peso porque, além de se contentar com pequenas porções, praticam a lei da compensação. Se vão a uma festa à noite, elas se preparam antes: trocam o almoço e o lanche da tarde por iogurte desnatado (70 cal cada pote), por exemplo. Acompanhado de cereais integrais, o iogurte fica substancioso e aumenta a sensação de saciedade. Se o programa é um almoço, então o truque é reduzir o jantar a uma sopa leve. E, naturalmente, quando se vêem diante de uma caixa de bombom (e o chocolate francês é ótimo) deliciam-se com dois ou três, no máximo.

Um comentário:

MILA disse...

Amei esse site,há três meses inicei uma dieta equilibrada e exercícios físicos,perdi 9 kg, mas sempre saio da dieta aos fins de semana, e isso me trazia bastante culpa,agora sei como compensar isso, sem exageros.
obrigada, vocês me ajudaram bastante.
Parabéns

Google